PORTES GRÁTIS PARA ENCOMENDAS SUPERIORES A 50,00€

Blog

Laranja Mecânica

Laranja Mecânica

Escrito em 12 de outubro de 2020

Não poderia, enquanto sommelier, deixar de partilhar o meu fascínio por vinhos diferentes e desconcertantes, por isso hoje a minha sugestão é um vinho laranja.  Ainda desconhecido por muitos, o vinho laranja é produzido a partir de uvas brancas através de um processo habitual nas uvas tintas que vão produzir vinhos tintos, em que as películas ficam em contato prolongado com o sumo da uva durante a sua fermentação. Confesso-me uma verdadeira apreciadora deste líquido amado e odiado, e tenho como referência na minha memória, um exemplar incrível - a Laranja Mecânica de António Maçanita.  Produzido no Alentejo, utilizando uma fórmula simples, mas vencedora, a da extração do sumo das uvas depois de prensadas três ... Ler mais
Harmonização – A Continuação da Busca pelo Equilíbrio dos Sabores

Harmonização – A Continuação da Busca pelo Equilíbrio dos Sabores

Escrito em 15 de setembro de 2020

Depois de abordarmos a dicotomia entre os vinhos e a comida, utilizando a fórmula básica para principiantes que consistia em seguir a cor, queremos levá-los a harmonizações mais complexas, dignas de um aprendiz de Sommelier. Aventuremo-nos por combinações mais sofisticadas, que vão ativar outros sentidos para além da visão.  Como primeiro exemplo falemos de uma gastronomia que vem conquistando o palato dos ocidentais nos últimos anos - a cozinha japonesa. Seguindo a sugestão do nosso Sommelier, provamos o Rámen, um caldo riquíssimo em sabores, que tem a carne como base, embora as versões vegetarianas ou vegan sejam cada vez mais apreciadas, harmonizado com um vinho tinto de estrutura semelhante, com taninos bem presentes para se ligarem na boca – combinação aprovadíssima! Não podemos falar de cozinha japonesa sem referir ... Ler mais
A Paleta de Cores

A Paleta de Cores

Escrito em 15 de setembro de 2020

Todos conhecemos as três cores básicas de vinhos: branco, tinto e rosé e, por certo, também todos já nos apercebemos que dentro de cada uma destas cores existem várias tonalidades. A cor de um vinho, por si só, pode ser reveladora de vários aspetos, como por exemplo, a sua antiguidade. À primeira vista, verificamos logo que, quanto mais escura é a cor mais antigo é o vinho (com devidas exceções). A transparência pode ser outro indicador, ou seja, um vinho turvo – não obrigado!   Observar com atenção a cor do seu vinho é o primeiro passo de uma degustação. Sirva um pouco de vinho num copo, até ⅓ da sua capacidade, erga-o e examine a transparência contra a luz. De seguida, incline o copo uns 45° sob ... Ler mais
×

Página destinada a maiores de 18

O conteúdo deste site destina-se em exclusivo a público adulto. Como tal, está interdito a menores de 18 anos.

Continuar Sair